Nova diretoria do Sinaenco para o biênio 2018-2019 toma posse

No dia 22 de fevereiro, aconteceu a cerimônia oficial de posse das novas diretorias do Sindicato Nacional das Empresas de Arquitetura e Engenharia Consultiva (Sinaenco) no auditório Fecomercio, em São Paulo. Carlos Roberto Soares Mingione assumiu a presidência nacional da entidade para o biênio 2018-2019.

Participaram da solenidade também os novos presidentes das 11 Seções Regionais do Sinaenco: Carlos Alberto Stagliorio (BA), Antonio Bosco Albuquerque Camilo (CE), Sergei Augusto Monteiro Fortes (DF), José Maria Oliveira Filho (ES), Lucas Ribeiro Horta (MG), Roberto Montanhini Filho (PR), Pedro Pereira Cavalcante Filho (PE), Luiz Roberto Caneca (RJ), Luciano Bezerra da Silva (RS), Adão dos Santos (SC) e Fernando Jardim Mentone (SP).

O evento marcou o início das comemorações dos 30 anos de fundação do sindicato, sob o tema “Criando novas perspectivas”. Entre as autoridades presentes, estavam o vice-governador e secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação, Marcio França; o secretário estadual de Agricultura e Abastecimento, Arnaldo Jardim; o secretário municipal de Serviços e Obras de São Paulo, Marcos Penido; o presidente nacional do Conselho de Arquitetura e Urbanismo (CAU-BR), Luciano Guimarães; e o ex-presidente do Sinaenco (2016-2017), José Roberto Bernasconi.

Os discursos dos integrantes da mesa tiveram como tema central a forma da contratação pelos poderes públicos de projetos e serviços especializados de arquitetura e engenharia consultiva e a importância dos serviços de A&EC para o melhor desenvolvimento da infraestrutura brasileira.

Carlos Roberto Soares Mingione, presidente nacional, deu a seu discurso uma cronologia das inovações e mudanças tecnológicas que mudaram a forma de elaborar e desenvolver estudos, projetos e serviços especializados e, especialmente, dos problemas que afetam o setor e a qualidade das obras públicas brasileiras.

“A forma como desenvolvemos nossos serviços especializados vêm mudando e incorporando inovações tecnológicas que revolucionaram o modo de trabalhar da arquitetura e da engenharia consultiva, nestas três últimas décadas. A arquitetura e a engenharia evoluíram muito, enquanto as formas de contratação de serviços especializados de arquitetura e de engenharia consultiva vêm sofrendo retrocessos desde 2002, num percurso de progressiva desvalorização das atividades de A&EC, que vêm sendo cada vez mais contratadas pelo menor preço, coroados pela Lei das Estatais, que proíbe a contratação de projetos executivos, completos, num atentado à lógica e às melhores práticas e na contramão do que vem sendo feito pelos países desenvolvidos”, afirmou.

Entre esses problemas, Mingione destacou as legislações que vêm sendo promulgadas desde o início dos anos 2000 e cujo marco foi a Lei do Pregão, de 2002, seguida pelo Regime Diferenciado de Contratação, de 2011, e pela Lei das Estatais, de 2016, e pelo regulamento para inspeção acreditada do Inmetro, no apagar das luzes de 2017. O novo presidente conclamou os presentes, em especial os empresários de A&EC, a engrossarem a luta do Sinaenco pela valorização das atividades do setor, “em defesa do país e da sociedade brasileira”.

Por Gabriel Gameiro

Veja também: