Notícias rápidas da engenharia

Empresa ganha produtividade com uso de drones em inspeção de telhados

Uma empresa de manutenção industrial de São José dos Campos (SP) obteve uma redução de quase 70% das horas trabalhadas ao empregar drones na inspeção de telhados. O serviço realizado por dois profissionais, conforme procedimento anterior da empresa, levava cerca de seis horas, enquanto que com os drones a marca fica em torno de duas horas. Outra vantagem é a maior segurança no ambiente profissional, uma vez que o deslocamento de trabalhadores para telhados, coberturas e outros locais altos pode ser evitado. A empresa informa que investiu cerca de R$ 30 mil na capacitação de três profissionais, que passaram por aulas teóricas e práticas, estas realizadas no campus da Universidade de São Paulo (USP) com uma nave “piloproto” adquirida pela empresa e adequada para o processo de habilitação. A câmera utilizada em São José dos Campos é de alta resolução (4K), possui função de zoom, que permite a inspeção em lugares remotos e o armazenamento de imagens, facilitando consultas posteriores.

Poli-USP vai construir edifício para testar soluções sustentáveis

A Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (Poli-USP) anunciou para o segundo semestre deste ano o início das obras de um novo laboratório na Cidade Universitária. O Centro de Inovação em Construção Sustentável (CICS) vai se dedicar a pesquisas de medidas ecoeficientes a serem adotadas no campo da construção civil. O projeto de arquitetura do novo laboratório foi elaborado pelo escritório Aflalo/Gasperini e permite mudanças e substituições de suas partes e sistemas construtivos, como fachadas, coberturas, revestimento e iluminação. Serão monitorados diversos aspectos de desempenho do laboratório, como geração e consumo de energia e temperatura. Um dos primeiros projetos prevê a utilização piloto de um concreto desenvolvido no Laboratório de Microestrutura e Ecoeficiência da Poli com baixo teor de ligante, uma solução de baixo custo para reduzir a emissão de gás carbônico na atmosfera. Também serão estudados sistemas adaptáveis ou ativos e zero-net energy, conceito no qual o consumo e a produção de energia se equiparam. A comissão coordenadora do projeto é composta pelos professores Vanderley John, Vahan Agopyan, Francisco Cardoso e Orestes Gonçalves, todos do Departamento de Engenharia de Construção Civil da Poli-USP.

Torre na Inglaterra entra no Guinness World Record como a mais esbelta do mundo

A torre de observação British Airways i360, em Brighton, Inglaterra, foi reconhecida como a mais esbelta do mundo pelo Guinness World Record. Em verificação ocorrida em janeiro deste ano foram comprovados seus 160 m de altura e 3,9 m de diâmetro, que estabelecem uma proporção de pouco mais de 40 m de altura para cada 1 m de base. A torre, que ainda está em construção, tem projeto original do escritório Marks Barfield Architects. A torre é composta por segmentos de tubos metálicos, montados a partir de uma estrutura de apoio temporária em sua base. Com auxílio de cabos e equipamentos hidráulicos, os segmentos são posicionados sob a torre e aparafusados a ela. Em seguida, o conjunto da torre é elevado para que seja instalado um novo segmento metálico. Com isso, ao final da operação, a estrutura auxiliar suportará o peso de quase 100 t da torre. A i360 deve, ainda, comportar um restaurante, lojas, espaço de exposições e instalações para conferências no andar térreo. Com 18 m de diâmetro e vista de 360o, a plataforma de observação será móvel e se deslocará verticalmente, como um elevador, ao longo da torre.

Projeto de lei torna obrigatória a contratação de seguro garantia em licitações no Estado de São Paulo

Está em tramitação na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo a PL no 138/2016, de autoria do deputado estadual Chico Sardelli (PV), que torna obrigatória a contratação de seguro garantia pelo contratado para a execução de obras, sendo o mínimo de 120% do valor total. O político justificou a medida: “as empresas que ganham uma licitação para a realização de uma obra para o Governo Estadual serão obrigadas a contratar uma seguradora para a execução da empreitada. Com isso, a seguradora contratada tem interesse que a obra seja executada dentro dos prazos e finalizada para não ter prejuízo. Desta forma irá fiscalizar e cobrar a sua execução”. Segundo Sardelli, a medida pode contribuir no combate a práticas ilícitas. “Como o lucro da seguradora depende de que a obra seja realizada nos prazos corretos sem aditamentos, atrasos, nem problemas de qualidade, a seguradora fiscalizará o trabalho de perto e com rigor. Essa é uma forma também de combate à corrupção, já que evitará a relação direta entre o Estado e as empreiteiras”, observou o deputado.

Prêmio Anapre de Planicidade e Nivelamento está com inscrições abertas

A Associação Nacional de Pisos e Revestimentos de Alto Desempenho (Anapre) organiza a oitava edição do Prêmio Anapre de Planicidade e Nivelamento. A premiação é direcionada a construtoras que realizaram obras com áreas superiores a 1.500 m² e que incorporem projetos de piso de concreto. As obras concorrem em uma única categoria em que são analisados índices de planicidade e nivel mento. A comissão avaliadora levará em consideração dificuldades executivas da obra, como aspersão de agregados, largura da faixa, área total, piso externo e reforço estrutural. Os vencedores serão conhecidos durante o Concrete Show South America, que ocorre no final de agosto. As inscrições já estão abertas e podem ser feitas até o dia 30 de junho pelo site da entidade: www.anapre.org.br.

Ampliação do aeroporto de São José do Rio Preto é concluída

Foram concluídas as obras de ampliação do terminal de passageiros do aeroporto estadual de São José do Rio Preto (SP). A antiga área de 2.250 m² foi aumentada em mais de 4.000 m², totalizando um espaço de 6.630 m². Foram ampliados o saguão central, sala de embarque e sala de desembarque. Novas áreas comerciais foram criadas, destinadas à implantação de livrarias, restaurantes, locadoras de veículos, entre outros serviços. As áreas de apoio operacional foram remodeladas, assim como as de controle de acesso e das estações de telecomunicação e tráfego aéreo. Novas máquinas de raio X foram adquiridas e a capacidade do estacionamento passou de 120 para 300 vagas. Com a finalização dessa etapa, o Departamento Aeroviário do Estado de São Paulo (Daesp) dá início à segunda fase, de revitalização do atual terminal, cujo espaço será integrado com a ala de desembarque. No ano passado, o Aero porto Estadual de São José do Rio Preto recebeu cerca de 700 mil passageiros e 31 mil aeronaves.

SindusCon-SP quer estudar patologias em cerâmicas

O Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo (SindusCon- SP) propôs a assinatura de um termo de compromisso com a Associação Nacional dos Fabricantes de Cerâmica para Revestimentos, Louças Sanitárias e Congêneres (Anfacer), com o Sindicato Nacional da Indústria de Produtos de Cimento (Sinaprocim) e o Sindicato da Indústria de Produtos de Cimento do Estado de São Paulo (Sinprocim) para tratar dos problemas causados pelos destacamentos cerâmicos. O documento propõe um estudo amplo para evitar patologias que causem prejuízos ao setor da construção. O grupo de trabalho é coordenado pelo Comitê de Tecnologia e Qualidade (CTQ) do sindicato. Segundo o vice-presidente de Tecnologia e Qualidade do SindusCon-SP, Paulo Sanchez, a entidade constatou que o destacamento cerâmico é um problema observado tanto no Estado de São Paulo quanto em outros Estados, como o Distrito Federal, Paraná, Santa Catarina, Rio de Janeiro e Bahia.

Reconstrução do Museu da Língua Portuguesa é iniciada em São Paulo

Começou em março a reconstrução do Museu da Língua Portuguesa, localizado na Estação da Luz, na cidade de São Paulo, que sofreu um incêndio no final do ano passado. Nessa primeira fase, que durará cerca de dez semanas, as obras visam a liberar as entradas principais da estação, que dão acesso ao sistema metroviário e de trens metropolitanos (CPTM), e preparar o conjunto arquitetônico para a etapa seguinte de restauro e recuperação. Orçadas em R$ 1,8 milhão, quantia que será coberta pelo seguro do museu, as obras da fase atual incluem a impermeabilização das lajes expostas, a instalação de sistemas de drenagem e a construção de uma sobrecobertura provisória, para evitar infiltração de água da chuva. O edifício onde funcionava o museu foi concebido em um espaço de 4.333 m², antes ocupado por escritórios administrativos. Ele foi entregue em 2006, com o restauro de 4.230 m² de fachada, 2.550 m² de cobertura, 178 esquadrias e 400 elementos artísticos, incluindo a caixa do relógio. O incêndio do ano passado foi provocado por um curto-circuito que se alastrou rapidamente pela estrutura de madeira do complexo da Luz, que data do século 19.