Editorial: contribuição técnica

As perspectivas do mercado imobiliário no Brasil para 2016 apontam para a continuidade do ajuste que já experimentamos no ano passado: baixo nível de atividade econômica, com menor volume de lançamentos e obras. Mas isso não significa que não haja trabalho a ser feito. Este é um momento propício para que os profissionais contribuam mais ativamente nas discussões realizadas pelos comitês da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT). Na entrevista desta edição, o professor Acir Mercio Loredo-Souza, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, explica como será o processo de revisão da NBR 6.123:1988 Forças Devidas ao Vento em Edificações. O debate ganha importância, sobretudo para os profissionais brasileiros ligados à engenharia de estruturas, devido a três fatores particulares que interagem: 1) a ocorrência mais frequente de eventos climáticos extremos, 2) o aumento do número de edifícios altos e esbeltos e 3) a exigibilidade dos requisitos de conforto da Norma de Desempenho, especialmente da parte 2, que trata dos sistemas estruturais. Neste ano, a ABNT também fará a revisão de diversas normas relativas a blocos e tijolos cerâmicos de alvenarias estruturais e de vedação.

Por Renato Faria

Veja também: