Ano de 2016 bate recorde em conclusão de edifícios com mais de 200 metros de altura, aponta CTBUH | Téchne

Obras

Notícias

Ano de 2016 bate recorde em conclusão de edifícios com mais de 200 metros de altura, aponta CTBUH

Dos 128 construídos no ano passado, 84% deles são localizados no continente asiático

Luísa Cortés, do Portal PINIweb
13/Janeiro/2017

O Council on Tall Buildings and Urban Habitat (CTBUH) informou nesta semana que 2016 bateu, pelo terceiro ano consecutivo, o recorde de edifícios altos construídos: foram 128 acima de 200 metros de altura. O crescimento registrado desde o ano 2000 é de 441%. Na época, apenas 265 prédios no mundo encaixavam-se nessa categoria.

Desses edifícios concluídos em 2016, dez são classificados como superaltos (com mais de 300 metros de altura), sendo o maior deles o Guangzhou CTF Finance Centre, na China. 

Dos 128 edifícios registrados no ano passado, 107 estão localizados no continente asiático (84%). Destes, 84 estão localizados na China, tornando-a a primeira em construção de edifícios altos no mundo, com uma considerável vantagem em relação ao segundo colocado, os Estados Unidos, com sete construções do tipo. Em seguida, vêm a Coreia do Sul (seis), Indonésia (cinco) e Filipinas (quatro).

A cidade com maior número de construções deste tipo foi Shenzhen (11), na China, seguida de Chongqing e Guangzhou, também na China, e de Goyang, na Coreia do Sul, as três com seis cada. Com exceção da China, nenhum outro país do mundo consegui completar mais de 11 edifícios do tipo no ano, ou seja, ultrapassar o realizado na cidade de Shenzhen.

Em relação aos continentes, o africano não tem um prédio desta altura concluído desde 1973, enquanto o Oriente Médio chegou a nove neste ano. Diferentemente dos outros anos, os Emirados Árabes Unidos (EAU) não apresentaram o maior volume da região, com apenas dois edifícios, e perdem o seu posto para o Qatar, com quatro torres concluídas. Os outros países a participarem do ranking são a Arábia Saudita, Kuwait e Bahrain, com um edifício cada.

A América do Norte construiu sete edifícios com mais de 200 metros em 2016, chegando ao seu maior volume desde 2010. Deles, todos estão localizados nos Estados Unidos, sendo quatro em Nova York.

A Europa apresentou apenas dois edifícios concluídos, sendo este o seu pior resultado desde 2009, quando não houve nenhum. Um dos apresentados em 2016 foi o Vostok Tower, em Moscou, que estava em processo de construção há 11 anos, e agora é o mais alto da Europa, com 374 metros. A Austrália apresentou duas conclusões em obras desse tipo, e a América Central, apenas uma, na Cidade do México.

Dos edifícios elencados, 52% têm função exclusivamente comercial, 30% são de uso misto, e 16% são residenciais. Apenas 3% deles são exclusivamente hotéis.

Quanto aos materiais utilizados, 53% deles foram construídos por sistema estrutural composto, e 45% foram erguidos por estruturas de concreto. Nenhum deles foi feito com uma estrutura inteiramente de aço.

Leia mais:

Mundo atinge a marca de 100 prédios com mais de 300 metros de altura, segundo CTBUH