Como construir: laje nervurada | Téchne

Obras

Como construir: laje nervurada

Conheça os principais tipos e como o reaproveitamento das fôrmas pode otimizar custos e cronograma

Edição: Dagomir Marquezi
Edição 240 - Março/2017

A norma NBR 6118:2003 define lajes nervuradas como 'lajes moldadas no local ou com nervuras pré-moldadas, cuja zona de tração é constituída por nervuras entre as quais pode ser colocado material inerte'. Ela é mais econômica que a laje maciça, pois elimina o concreto desnecessário na região tracionada da estrutura. A laje nervurada também reduz a quantidade de ferragem empregada, pois é mais alta que a laje maciça (altura da seção) com inércia semelhante.

Esse conjunto de vigas que se cruzam, solidarizadas por uma capa ou mesa de compressão, representa não apenas uma questão de economia, mas também de diminuição de peso. Os vãos criados pelas nervuras permitem uma diminuição considerável da tonelagem final, sem comprometer a solidez da estrutura. O que conta, e muito, na racionalização de grandes construções. A economia de concreto ainda ajuda a diminuir a emissão de CO2. Outro fator de economia é que os moldes podem ser reutilizados muitas vezes.

Laje nervurada em execução da fábrica da Natura, às margens da Rodovia Anhanguera, em São Paulo. Com 33 mil m2, o edifício tinha como desafio balanços de 8 m nas lajes. A opção pelo sistema de laje nervurada contribuiu para a entrega antecipada da obra, 60 dias antes do prazo previsto

Conteúdo exclusivo para assinantes da revista Téchne

Outras opções