Notícias rápidas da engenharia | Téchne

Área Construída

Notícias rápidas da engenharia

Edição 238 - Janeiro/2017

Softwares para pequenas empresas de construção

Reprodução

A produtora de softwares de gestão empresarial Totvs possui pacotes específicos para pequenas empresas de construção e projetos. As ferramentas são oferecidas no formato Intera. Isso significa que a contratação é feita por assinatura mensal e inclui acesso ao software de gestão ERP (Sistema de Gestão Empresarial) e à plataforma de produtividade e colaboração Fluig, plataforma de gestão de processos e documentos. Para as incorporadoras existem dois tipos de pacote. O backoffice (gestão financeira, compras e fiscal), que é oferecido junto com o sistema especialista Totvs Incorporação. O segundo pacote conta com as duas ferramentas da primeira opção mais o Portal do Corretor e o Portal do Cliente, desenvolvidos para a comercialização de imóveis e para facilitar o relacionamento entre as incorporadoras, construtoras e seus clientes. Já para as construtoras, a Totvs lança um conjunto que inclui o sistema de backoffice (compras, faturamento, financeiro) e a plataforma Totvs Obras e Projetos, focada em orçamento, planejamento e acompanhamento de canteiros.

Seminário sobre concreto com especialistas internacionais

Reprodução

Com o tema "Concreto: Tecnologia, Inovação e Produtividade", a Basf, multinacional alemã, promoveu um seminário no Instituto de Engenharia no fim de novembro, em São Paulo. O evento teve a presença de especialistas da Espanha, Estados Unidos e Brasil. Com o seminário, a empresa trouxe aos profissionais e construtoras brasileiros as mais recentes tecnologias disponíveis para atender as demandas ligadas à qualidade, eficiência e sustentabilidade na construção civil. Entre elas, a nova tecnologia exclusiva MasterEase, que permite reduzir o consumo de cimento e de água sem alterar a reologia ou causar coesão excessiva no concreto. Outra novidade apresentada foi a nanotecnologia de cristais de silicato de cálcio hidratado, que age como um acelerador de resistência às primeiras horas.

Nova diretoria da Abece toma posse

A Associação Brasileira de Engenharia e Consultoria Estrutural (Abece) conta com uma nova diretoria para o biênio 2016-2018. A equipe tomou posse durante a abertura do 19º Encontro Nacional de Engenharia e Consultoria Estrutural, ocorrido no Milenium Centro de Convenções, em São Paulo.

O novo presidente da entidade é o engenheiro Jefferson Dias de Souza Junior, que contará com uma equipe de 21 profissionais em sua gestão. Segundo o estatuto da Abece, a diretoria e 50% dos membros do conselho deliberativo foram eleitos após a apuração de votos realizada em assembleia- geral extraordinária, em outubro do ano passado, na sede da entidade, em São Paulo.

Recuperação estrutural e retrofit do Cenesp

Divulgação

A reforma das seis torres e do prédio da administração do Cenesp (Centro Empresarial de São Paulo), considerado o maior centro empresarial do país, foi concluída no fim do ano passado. A obra foi realizada pela Concrejato, empresa do grupo Concremat, responsável pela recuperação estrutural das fachadas das edificações e retrofit com instalação de fachada unitizada. Nessa modernização, os donos do empreendimento investiram cerca de R$ 86 milhões.

Construídas originalmente em concreto armado, com esquadrias de alumínio e vidro convencional, as fachadas foram sobrepostas por pele de vidro formada de células unitizadas de alumínio e vidro de alta eficiência energética nas quatro faces externas dos blocos. A área total de recuperação estrutural de concreto armado foi de 68 mil metros quadrados. Os prédios estão localizados na Zona Sul da capital paulista.

Terceira queda consecutiva no PIB da construção civil

O PIB da construção civil fechou o ano com uma queda de -5,3%, segundo estimativa do Sinduscon-SP (Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo). É a terceira baixa consecutiva do índice, que fechou em -2,14%, em 2014; e em -6,52%, em 2015. Somando os três anos, a queda chega a -13,4%.

Para 2017, o Sinduscon-SP prevê uma alta de 0,5%. "Mas isso só vai acontecer se houver a aprovação de medidas macroeconômicas como a PEC do Teto, a reforma da Previdência e a reforma trabalhista", afirmou o presidente do Sinduscon-SP, José Romeu Ferraz Neto, no início de dezembro.

Pela análise do sindicato, a perspectiva para 2017 é de redução lenta da taxa de juros, mercado de trabalho e renda ainda em queda, baixa taxa de investimento e consumo fraco. "A melhora da confiança empresarial deve começar a se refletir nas decisões de investir a partir do segundo semestre", previu o vice-presidente de Economia do sindicato, Eduardo Zaidan.