Obra de BRT destaca contribuição do projeto detalhado e da industrialização para cumprimento de prazos | Téchne

Obras

Obra de BRT destaca contribuição do projeto detalhado e da industrialização para cumprimento de prazos

Construção do Move, de Belo Horizonte, foi concluída cerca de três meses antes da Copa

Por Eder Santin
Edição 235 - Outubro/2016

Foto: divulgação Constran

Foto: divulgação Constran
Estação do Move em Belo Horizonte

Uma das premissas que norteiam a organização de megaeventos esportivos é o cumprimento dos prazos de execução ou adaptação das instalações. O mundo do espetáculo não admite atrasos. Assim, para garantir a entrega da obra na data certa, a área de planejamento deve otimizar o caminho crítico e exercer um controle rigoroso sobre o cronograma de execução. No período 2013-2014, devido à realização da Copa do Mundo de Futebol no Brasil, essa condição foi imposta e testada permanentemente.

Em Belo Horizonte, uma das cidades- sede do evento, além da modernização do estádio do Mineirão, um dos desafios foi construir o Bus Rapid Transit (BRT). O projeto estrutural do Move, como foi chamado, foi iniciado em janeiro e concluído em março de 2013; a obra, entregue em março de 2014, cerca de três meses antes da Copa. Para que isso acontecesse, dois fatores foram decisivos: a máxima industrialização dos componentes e a concentração da etapa de desenvolvimento do projeto.

O projeto do Move, sistema de Belo Horizonte que integra a infraestrutura de mobilidade e acessibilidade urbana por meio de corredores e estações de ônibus, resultou na realização de projetos para 37 estações de embarque e transferência. Elas são compostas por modelos de estruturas, definidas de acordo com a demanda de passageiros, integração com outros sistemas de transporte, frota operacional (veículos convencionais ou articulados) etc., e estão distribuídas por quatro corredores: Vilarinhos, Pedro I, Antônio Carlos e Cristiano Machado.

Inicialmente, diversos fabricantes de estruturas foram convidados pelo Consórcio Constran/UTC Station para desenvolver protótipos das estações, mas a descentralização excessiva e a diversidade de propostas e padrões se revelaram um empecilho para o cumprimento das metas de prazo e qualidade. Os projetos estrutural, executivo e detalhado das estações de transferência de passageiros ficaram então concentrados, sob a responsabilidade da PI Engenharia e Consultoria, que tomou como referência o projeto básico da Prefeitura Municipal de Belo Horizonte, de autoria do professor Francisco Carlos Rodrigues (UFMG), e o projeto arquitetônico, assinado pelo escritório Gustavo Penna Arquiteto & Associados.

Foto: divulgação Constran

Foto: divulgação PI
Projeto estrutural centralizado permitiu racionalizar a produção das peças e otimizar a operação de montagem

NÚMEROS DA OBRA

Área aproximada de construção:
12.260 m²
37 estações formadas por
95 modelos, subdivididos em sete grupos
1.600 t de estrutura metálica
43 t de aço CA-50 e CA-60 para piso
1.040 m³ de concreto para piso
2.500 m de estações

PRAZOS

Início dos projetos: janeiro de 2013
Início da fabricação das primeiras estações: abril de 2013
Conclusão das estações: antes da Copa do Mundo de 2014


PÁGINAS :: 1 | 2 | Próxima >>