Eduardo Barros Millen conta como é feito o trabalho de revisão técnica de projetos estruturais | Téchne

Entrevista

Eduardo Barros Millen conta como é feito o trabalho de revisão técnica de projetos estruturais

Ideal é que verificador e projetista comecem a interagir desde o início da concepção da obra

Renato Faria (colaborou Flávia Siqueira)
Edição 231 - Junho/2016

Marcelo Scandaroli
EDUARDO BARROS MILLEN
É sócio-diretor da Zamarion e Millen Consultores desde sua fundação, em 1981. Participa de comissões de normas técnicas da ABNT e é membro do Instituto Brasileiro de Concreto (Ibracon). Presidiu de 2010 a 2012 a Associação Brasileira de Engenharia e Consultoria Estrutural (Abece) e atualmente dirige a regional São Paulo da organização. É sócioconvidado da Associação Brasileira da Construção Industrializada de Concreto (Abcic). Formou-se em engenharia civil pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (Poli-USP) em 1969, com pósgraduação em Estruturas especiais de concreto armado e protendido pela mesma instituição. Também é pósgraduado em Administração de empresas, na área de Produção e operações industriais, e em Produção de estruturas de concreto, na área de Práticas de projeto e execução de edifícios protendidos.

O desabamento de um trecho da ciclovia Tim Maia, no Rio de Janeiro, durante uma ressaca no dia 21 de abril, teve a pior das consequências possíveis: duas pessoas morreram enquanto utilizavam a pista. A obra havia sido inaugurada apenas três meses antes. Entre as causas apontadas para o acidente está uma falha de projeto estrutural, que não teria levado em conta o impacto das ondas do mar na plataforma durante uma ressaca. Uma pergunta tornou- se inevitável: cuidados simples não poderiam evitar tragédias como essa? Um dos recursos à disposição de escritórios e construtoras é a Avaliação Técnica de Projeto (ATP), em que um profissional verificador avalia os critérios, cálculos e desenhos utilizados pelo projetista de estruturas. A finalidade é justamente minimizar a possibilidade de erros e evitar desastres na construção civil, aponta o engenheiro Eduardo Barros Millen, diretor da regional São Paulo da Associação Brasileira de Engenharia e Consultoria Estrutural (Abece). Em sua versão mais recente, de 2014, a NBR 6.118 Projeto de Estruturas de Concreto - Procedimento recomenda que a avaliação seja adotada em todas as obras. Millen explica que o ideal é que o verificador seja contratado ainda no início do projeto. 'É sempre mais recomendável trabalhar junto com o projetista', diz o engenheiro. 'Com a obra em andamento ou quase pronta, principalmente se ela já apresentou alguma patologia, existe o risco de ser necessário derrubar alguma coisa e refazer, o que é sempre um trauma.'

O que é a avaliação de conformidade de projeto e por que ela é importante?
Costumamos chamar de ATP, sigla para Avaliação Técnica de Projeto. A revisão feita é em relação aos projetos de estruturas. A finalidade principal é minimizar os erros de projeto, como quedas de estruturas. A sociedade já entendeu que a ATP é uma necessidade. Temos muitos exemplos de obras que vieram abaixo por falta de qualidade do projeto. Não podemos correr o risco de erros em obras causarem mortes. Em casos tão graves, os danos materiais se tornam secundários. Além disso, notícias sobre desastres desse tipo correm o mundo e geram descrédito.

Conteúdo exclusivo para leitores
cadastrados ou assinantes da revista Téchne

Ainda não é um assinante PINI?
Escolha uma das opções abaixo e faça já sua assinatura.