Conheça os cuidados ao dimensionar o escoramento de estruturas de concreto | Téchne

Projetos

Conheça os cuidados ao dimensionar o escoramento de estruturas de concreto

Apoios suportam a carga da edificação enquanto o concreto não atinge a resistência. Projeto deve garantir produtividade e segurança em canteiro

Luciana Tamaki (colaboraram: engenheiros Tiago Maurício e Emerson Paraguassú, da Trisul)
Edição 228 - Março/2016
 

Fotos: Marcelo Scandaroli
O espaçamento das escoras residuais varia de acordo com o projeto. Mas é comum, em lajes, que as tiras do escoramento residual mantenham distância de 1,20 m, com escoras a cada 1,60 m

Quando o projeto de arquitetura começa a ganhar contornos finais, o projeto de estruturas moldadas in loco começa a ser desenvolvido para manter a edificação de pé. Além do projeto de armaduras e das especificações do concreto, o resultado final do trabalho também inclui os projetos executivos das fôrmas - que determinam a geometria final dos elementos estruturais - e de escoramentos - responsáveis por suportar temporariamente as cargas da edificação enquanto o concreto não adquire a resistência final.

Em muitos casos, o mesmo projetista elabora os projetos de fôrmas e de escoramentos, sendo o último uma consequência do primeiro. Assim, para a elaboração do projeto de cimbramento, é necessário, além do próprio projeto de fôrmas, informações como as pressões de concreto nas fôrmas, a consistência do concreto, a velocidade e a sequência de concretagem, cargas atuantes e sobrecargas de trabalho.

O fornecedor também pode fornecer o projeto. É importante que a construtora avalie as duas opções para chegar à decisão final. 'A variedade de equipamentos é grande, e às vezes o projetista não incorpora toda a gama disponível. A fornecedora pode trazer ideias interessantes', ressalta Sérgio Domingues, diretor técnico da Tarjab.

Conteúdo exclusivo para assinantes da revista Téchne

Outras opções

Destaques da Loja Pini
Aplicativos