Prova comentada - Resistência dos Materiais II | Téchne

Téchne Educação

Prova comentada - Resistência dos Materiais II

Na UFBA, disciplina ministrada no quinto semestre introduz conceitos que serão usados no cálculo de estruturas metálicas, de concreto armado e de madeira

Por Valentina Figuerola
Edição 226 - Janeiro/2016
Acervo pessoal

Giada Claudia Bettazzi
gbettazzi@ufba.br

Formou-se em engenharia civil pela Universidade Federal da Bahia (UFBA) em 2010 e concluiu, em 2013, o mestrado em engenharia de estruturas na mesma universidade. Desde 2014, leciona as disciplinas Resistência dos materiais II, Hiperestática e Introdução aos sistemas estruturais no Departamento de Construção e Estruturas da universidade. Nesse mesmo ano, ingressou na Companhia de Desenvolvimento da Bahia (Conder) como analista de processos ambientais, obras urbanas e de informações geoespaciais, onde trabalha até hoje.


Andrea Izzotti/Shutterstock

Ministrada no quinto semestre do curso de engenharia civil da Universidade Federal da Bahia (UFBA), a disciplina Resistência dos materiais II ensina os alunos a calcular deslocamentos de corpos sólidos, como vigas e pilares. Flambagem de colunas, deflexão de vigas e métodos de energia são alguns dos conceitos apresentados aos estudantes, que aprendem a aplicá-los em projetos de estruturas metálicas, concreto e madeira, cujas seções transversais dos elementos estruturais devem ser determinadas de modo a não permitir que os deslocamentos excedam os valores limites.

'Para assimilar bem o conteúdo programático, o aluno precisa ter noção de conceitos como tensão, deformação, Lei de Hooke, esforços internos, flexão, torção, cálculos de derivadas e integrais, cálculo de treliça e equações de equilíbrio', explica a engenheira civil Giada Claudia Bettazzi, professora da disciplina no Departamento de Construção e Estruturas da Escola Politécnica da UFBA. Sobre a aplicação da disciplina no campo da engenharia civil, Giada, que trabalha em uma empresa pública com projeto de estruturas de concreto armado, usa a própria atuação profissional para dar resposta. 'Para os cálculos dos esforços nos elementos estruturais são necessários conceitos relacionados à resistência dos materiais. Além disso, minha área de estudo na UFBA é a extensometria, que consiste basicamente num método prático e não destrutivo de medida das deformações de uma estrutura', explica a engenheira civil.

Conteúdo exclusivo para assinantes da revista Téchne

Outras opções