Programa de aulas - Tecnologia de Construção de Edificações I | Téchne

Téchne Educação

Programa de aulas - Tecnologia de Construção de Edificações I

Disciplina do 5º semestre de engenharia civil da UFSCar aborda técnicas e tecnologias usadas na construção de edificações

Romário Ferreira
Edição 209 - Agosto/2014
Foto: Marcelo Scandaroli

No quinto semestre do curso de engenharia civil na Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), os alunos estudam a disciplina Tecnologia de Construção de Edificações I. Os professores José Carlos Paliari, Fernanda Giannotti da Silva Ferreira e Almir Sales, responsáveis pela cadeira na universidade, explicam que, para ingressar na disciplina, o estudante deve possuir conhecimentos prévios sobre materiais básicos de construção e suas principais propriedades físicas e mecânicas. Também precisa conhecer as normas técnicas da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) para a caracterização dos materiais. "Esses conhecimentos são adquiridos na disciplina Materiais da Indústria da Construção Civil, oferecida no semestre anterior", afirma Paliari.

Segundo os professores, as disciplinas da cadeira de materiais e tecnologia poderiam ser antecipadas para o primeiro ano do curso da UFSCar, como uma forma de motivar os alunos com conteúdos específicos de engenharia civil. Mas a iniciativa esbarra na dificuldade do cumprimento do ciclo básico de disciplinas (matemática e física) que, no caso da universidade, compromete uma carga horária considerável nos dois primeiros anos da graduação.

O objetivo da disciplina Tecnologia de Construção de Edificações I é apresentar as técnicas e tecnologias utilizadas em obras de edificações, tratando especificamente de estruturas de concreto armado e alvenaria de vedação. Além disso, são abordadas as principais especificações de materiais e componentes envolvidos nesses subsistemas. Em relação à estrutura de concreto armado, por exemplo, são abordados os sistemas de fôrmas, a produção de armaduras, o controle tecnológico do concreto, a execução de elementos estruturais moldados in loco e dosagem experimental de concretos convencionais.

"A disciplina tem seu foco principal nas boas práticas de construção, abordando todas as etapas do fluxograma dos processos, ou seja, todas as etapas pelas quais o material percorre até se tornar parte integrante da edificação: recebimento, estocagem, processamento intermediário, transporte e processamento final", explica Paliari.

Na etapa de recebimento são abordados procedimentos necessários para a aceitação dos materiais entregues nos canteiros de obras conforme as normas da ABNT. Já na etapa de processamento final são analisadas técnicas e tecnologias inerentes a cada subsistema. "No sistema de fôrmas, por exemplo, são apresentados os procedimentos para fôrma e desenforma dos elementos estruturais, classificação dos sistemas de fôrmas em tramados ou modulares, entre outros aspectos", conta Paliari.

Romário Ferreira

FICHA TÉCNICA

Disciplina: Tecnologia de Construção de Edificações I
Nível: graduação
Instituição de ensino: Universidade Federal de São Carlos (UFSCar)
Cidade: São Carlos (SP)
Carga horária semestral: 60 horas
Créditos: 4
Semestre ideal:
Pré-requisitos: Materiais da Indústria da Construção Civil

Cronograma de aulas

Avaliações

A primeira parte da nota final é composta por uma média simples (MT) de quatro testes teóricos individuais:
Teste 1 = Fôrmas e armadura
Teste 2 = Concreto: produção e execução
Teste 3 = Concreto: dosagem, controle tecnológico
Teste 4 = Alvenaria de vedação

A nota final é calculada a partir da média ponderada entre as médias dos testes (MT) e de um relatório técnico sobre dosagem de concretos, feito em equipe (RT):
NF = (0,8 x MT) + (0,2 x RT) ≥ 6

A avaliação é feita em quatro momentos presenciais (provas) e por meio da apresentação de um relatório técnico sobre aula experimental de dosagem dos concretos. A nota final, então, é formada pela média ponderada da nota das provas individuais (peso 8) e pela nota do relatório técnico elaborado em equipe (peso 2). A média final para aprovação é 6, com 75% de frequência. Caso o aluno não atinja a nota mínima para aprovação, ele poderá realizar uma prova substitutiva para eliminar a prova com menor pontuação obtida. Caso ainda não atinja a nota mínima para aprovação e a sua média final esteja entre 5,0 e 5,9, ele poderá realizar uma recuperação global no início do semestre seguinte.

BIBLIOGRAFIA

- Leitura básica:
Manual para preparo, reforço e proteção de estruturas de concreto.
Helene, P. R. L. 2ª ed. São Paulo: PINI, 1992.

Manual de dosagem e controle do concreto. Helene, P. R. L. & Terzian, P. São Paulo: PINI, 1993.

Concreto: ciência e tecnologia - 2º Vol. Isaia, G. C. (coordenador). 1ª ed. São Paulo/ São Paulo: Ibracon, 2011.

Qualidade na aquisição de materiais e execução de obra. Souza, R. 2ª ed. São Paulo: PINI, 1996.

Concreto: estrutura, propriedades e materiais. Mehta, P. K. 1ª ed. São Paulo: PINI, 1994.

Segundo o professor José Carlos Paliari, como diretriz da UFSCar, são elencadas cinco obras principais (bibliografia básica) nas ementas das disciplinas dos cursos de graduação. Além disso, a biblioteca comunitária da universidade permite que os alunos tenham acesso completo a todo acervo de normas técnicas da ABNT, que complementam a bibliografia necessária às disciplinas da cadeia de materiais e tecnologia. Além das normas técnicas, são disponibilizados no Moodle (software desenvolvido para uso em ensino à distância) arquivos eletrônicos, como artigos técnicos, dissertações, teses e vídeos.