Carreira

Topógrafo

Na construção civil, ele é responsável por fazer os levantamentos topográficos, planimétricos e altimétricos de obras diversas, além de determinar a localização de elementos e de marcar referências de nível

Por Ana Paula Rocha
Edição 166 - Janeiro/2011

A complexidade dos projetos e as solicitações técnicas cada vez mais exigentes em obras de edificações e de infraestrutura estão aumentando a necessidade de contratação de topógrafos. Considerado a ligação entre o papel e a obra real, esse profissional é o mais habilitado para fazer a análise e as representações gráficas do terreno, assim como a interpretação para que o projeto se materialize exatamente da mesma forma e no local em que foi planejado.

"Nos dias de hoje, existem no País, por avaliações incertas, cerca de 8 mil topógrafos. Eles trabalham como autônomos, como pequenos empresários de firmas de topografia, como empregados de firmas construtoras e de terraplenagem e como funcionários de órgãos como DER (Departamento Estadual de Estradas de Rodagem) e DNIT (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes). Atualmente, as prefeituras e órgãos estaduais também realizam concursos públicos para a admissão de topógrafos", afirma Celio Magalhães de Souza, diretor do curso profissionalizante de topografia da CIT-Topografia.

Segundo Souza, a procura por esses profissionais no mercado de trabalho tem aumentado em função da evolução dos equipamentos e da redefinição da topografia em 2002, quando a profissão passou a ser uma atividade técnica e econômica que visa fornecer subsídios confiáveis para que todas as áreas da engenharia possam elaborar, desenvolver e executar seus projetos. Antigamente, essas medições eram feitas, na maioria dos casos, por engenheiros que se especializavam na área.

Para exercer a profissão, a formação técnica em topografia é fundamental, pois permite que o profissional tenha um registro junto ao Crea (Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia). Somente com esse registro ele poderá participar de concursos públicos, cadastrar-se no Incra (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária) e emitir laudos em empresas de topografia ou de engenharia.

De forma geral, um topógrafo estuda acidentes geográficos e define as localizações ideais para determinadas circunstâncias, medindo coisas como área, perímetro, distâncias, orientações, ângulos, alturas, variações de altitude ou no relevo em si, e, por fim, representando essas informações graficamente em mapas ou cartas topográficas. Na construção civil, especificamente, esse profissional é responsável por fazer os levantamentos topográficos, planimétricos e altimétricos de obras diversas, além de determinar a localização de elementos e de marcar referências de nível nas estruturas.

Se na década de 80 e início de 90 os levantamentos topográficos eram feitos com equipamentos manuais como teodolitos, hoje em dia todos os cálculos e desenhos são feitos com equipamentos digitais e eletrônicos, utilizando estações totais, níveis digitais, GPS, mesa digitalizadora, plotters, restituidores, softwares gráficos e SIGs para aplicações em diversos segmentos da geometria. Portanto, no atual mercado de trabalho é imprescindível que o topógrafo adquira conhecimentos em eletrônica, informática, geodésia, cartografia e posicionamento por satélite. "Além do curso profissionalizante de topografia, são interessantes também os cursos de aprimoramento profissional, que abordem novas tecnologias, tais como utilização de estações totais, confecção de plantas por meio de CAD 3D e utilização do GPS e GIS", indica Souza.

Para saber onde fazer o curso de topógrafo, consulte o Crea do seu Estado e escolas técnicas federais e estaduais de todo o Brasil.

 

Marcelo Scandaroli
Sebastião Gonçalves Guimarães topógrafo da Topografia.Com
O profissional

Como foi o início da sua carreira?

Após fazer o curso de um software de CAD 3D, iniciei minha carreira na construção civil como nivelador e depois passei a ser auxiliar de topógrafo. Para conseguir o registro no Crea (Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia), tive que fazer um curso profissionalizante de topografia e também um curso técnico para agrimensor, na Escola Paulista de Agrimensura, onde me formei em 2009. Passei a trabalhar como topógrafo em construtoras e em empresas de consultoria até chegar à Topografia.Com, onde estou empregado atualmente.

Como é sua rotina de trabalho?

Trabalho cerca de oito horas por dia, de segunda a sexta-feira. A primeira coisa que faço ao chegar ao canteiro de obras é analisar o projeto do empreendimento para verificar quais são as necessidades dos arquitetos, engenheiros e mestres para aquele dia. Feito isso, coordeno todas as tarefas e vou para o canteiro de obras para executar trabalhos específicos, como demarcação da cota de arrasamento de estaca, locação de pilares, marcação da posição das lajes, do gabarito, entre outras coisas.

Você trabalha principalmente em qual etapa da obra?

Depende muito da obra, mas, normalmente, começo meu trabalho na parte da fundação e acabo no final da estrutura. Mas se a obra exige, o acompanhamento topográfico, posso trabalhar até a etapa final.

Quais são os tipos de obra que você trabalha?

A área em que mais atuo é em projetos de edificações e em montagens industriais, onde a gente faz todo o levantamento topográfico da obra. Mas, na construção civil, qualquer tipo de serviço que necessita da topografia a gente resolve.

Quais dicas podem ser dadas para um profissional que almeja ingressar nessa atividade?

Hoje existe uma falta muito grande de topógrafos no mercado, o que é uma boa oportunidade para novas pessoas. Para quem quiser entrar nessa profissão, a melhor dica é também fazer o curso técnico em agrimensura, porque as duas profissões andam juntas e, com o curso, você melhora algumas noções da área de topografia. É importante ficar atento a novos cursos sobre tecnologia e atualizações de mercado. Eu mesmo penso em fazer um curso de georreferenciamento, porque com a lei 10.267 qualquer coisinha que você for demarcar tem que ser georreferenciada, então existirá uma demanda muito grande.

 

Currículo

Atribuições: efetuar levantamentos da superfície e do solo da terra, de sua topografia natural e das obras existentes, determinando o perfil, a localização, as dimensões exatas e a configuração de terrenos, campos e estradas; fornecer os dados básicos necessários aos trabalhos de construção, exploração e elaboração de mapas; preparar esquemas de levantamentos topográficos, planimétricos e altimétricos; supervisionar os trabalhos topográficos, determinando o balizamento, a colocação de estacas e indicando referências de nível, marcos de locação e demais elementos; coordenar uma equipe de topógrafos e auxiliares, especificando as tarefas a serem realizadas, determinando o modo de execução, o grau de precisão dos levantamentos e as escalas de apresentações de plantas, entre outras atividades.

Formação: o curso profissionalizante de topografia é fundamental para que o profissional atue como topógrafo e para que consiga um registro junto ao Crea. Também são recomendados cursos de aprimoramento profissional, que abordem novas tecnologias como CAD, GIS (Sistema de Informação Geográfica) e GPS (Sistema de Posicionamento Global).

Aptidões: bom raciocínio espacial e matemático, facilidade na aprendizagem de novas tecnologias, liderança de equipes, boa capacidade de exatidão e precisão, criatividade para solucionar imprevistos na obra e comunicação correta nas formas verbal e escrita.

Oportunidades de trabalho: em órgãos governamentais como a Dersa (Desenvolvimento Rodoviário), DER, Incra, Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente) e Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisas Agropecuárias); em empresas de saneamento básico; em prefeituras municipais; em empresas de representação de vendas de equipamentos e softwares; em empresas de engenharia, consultoria, construção civil, telecomunicações, agricultura de precisão e de pavimentação e em instituições de pesquisa ou em empresas ligadas ao meio ambiente e ecologia.

Remuneração: na construção civil, os salários variam R$ 2.500 a R$ 3.000, de acordo com a experiência e cargo do profissional.

 

Veja também

Equipe de Obra :: Segurança :: ed 70 - Abril de 2014

Certo e Errado

Equipe de Obra :: Obras :: ed 70 - Abril de 2014

Cuidados de execução de parede-diafragma

Construção Mercado :: Negócios :: ed 0

Pesquisa revela bom momento do mercado imobiliário em Goiânia