Sistema de irrigação para jardim sobre lajes | Téchne

Sistemas Construtivos

Sistema de irrigação para jardim sobre lajes

Edição 162 - Setembro/2010

Lâmina de água sob o piso e tubo dreno
Sistema idealizado pelo arquiteto paisagista Benedito Abbud, o Tec Garden é um sistema de cobertura verde sobre piso elevado, para instalação sobre laje impermeabilizada, que dispensa o uso de massa de regularização nos caimentos e também prescinde de ralos. Ideal para executar jardim sobre laje em empreendimentos corporativos, escritórios e residências, trata-se de um elemento construtivo eficiente que pode ser regado com água de chuva captada, sem necessidade de bombas, bicos irrigantes ou qualquer mecanismo automático ou manual. Concebido com aplicação de alta tecnologia na produção de pisos elevados aliado aos estudos desenvolvidos pelo professor Rubens Coelho, da Esalq Piracicaba (Escola Superior de Agricultura-USP), esse sistema contribui para minimizar os efeitos nocivos das enchentes nas grandes cidades, além de economizar água e prolongar a durabilidade da impermeabilização da laje que suporta o jardim (foto 1). 

Solução
A engenharia técnica dessa solução consiste em pedestais com "pavios" revestidos em parte por uma porção de manta de drenagem como elemento de capilaridade, que suportam as placas de piso elevado e criam, assim, um vão para o reservatório de água. Sobre esses "pavios" é instalada uma manta antirraiz, para impedir que o solo e as raízes das plantas entupam o funcionamento do elemento de capilaridade. O sistema, vale destacar, atende às exigências do decreto no 41.814, de 15 de março de 2002, que obriga a existência de reservatório de águas pluviais.

Uma vez montado o jardim com forrações, arbustos, árvores e palmeiras (as plantas são indicadas conforme o caso), o sistema de irrigação funciona de maneira semelhante ao que acontece na natureza. As águas da chuva penetram na terra, são filtradas pelo próprio solo e ficam armazenadas no vão sob as placas. Se a chuva for intensa, um sistema de "ladrões" drena o excesso e não permite que o solo encharque. Quando acaba a chuva ou em épocas de clima seco a água do solo evapora ou é consumida pelas plantas, secando a terra. A capilaridade através dos pavios garante a umidade do solo e a irrigação dos jardins. É importante destacar, ainda, que no caso de estiagem prolongada, o sistema prevê uma alimentação de água a partir da rua e, assim, irrigação permanente sem danos ao sistema.

Materiais
Os materiais componentes do jardim sobre piso elevado são: laje, piso elevado com seus componentes (pedestais, bases e placas), tubos de irrigação (pavios), manta de drenagem e pastilha antirraiz. Solo e vegetação completam o conjunto que atende às especificações e dimensões de diversos projetos paisagísticos, conforme cada situação e condicionantes ambientais do local de implantação do projeto (ver componentes do sistema).

Projeto
O projeto é a parte mais importante do processo. Para que o projeto seja bem elaborado, deve ser feito um levantamento investigativo de dados precisos com uma interação do técnico e do cliente. O cliente deverá fornecer dados como área e local a ser instalado (coberturas, lajes, solos contaminados, entre outras informações); deverá fornecer também a carga à qual a área pode ser submetida em caso de lajes ou coberturas, a quantidade de água que deseja armazenar sob o jardim e, principalmente, de onde será retirada a terra que será utilizada no sistema.

Após o fornecimento desses dados, os técnicos irão analisar dados pluviométricos e condicionantes ambientais da região. Serão avaliados tipos de plantas que poderão ser utilizadas nesse sistema, dando assim o melhor espaçamento entre tubos de irrigação e seu dimensionamento adequado com as necessidades de cada projeto. É preciso garantir a eficiência em todo o sistema, inclusive, que o jardim tenha suas necessidades hídricas supridas e simultaneamente não elimine água pela evaporação superficial do solo, com um melhor aproveitamento do conjunto, inclusive em época de chuvas.

Execução
O sistema é entregue praticamente pronto pela fábrica. Os tubos de irrigação saem no tamanho correto envolvidos com a manta de drenagem; as placas de piso saem furadas com os espaçamentos corretos para o encaixe dos tubos de irrigação; as placas vão embaladas em fardos contendo oito placas devidamente amarradas, para que não haja perdas com quebras durante o transporte; os PDAs e PDCRs saem da Remaster embalados em caixas devidamente identificadas.

A laje deve ser impermeabilizada de forma adequada e nas dimensões corretas para cada situação de projeto, pois será na laje que a água proveniente da lixiviação da chuva no solo ficará armazenada. Após a execução da laje, é feita a instalação dos pisos elevados com os tubos de irrigação, etapa feita de maneira rápida por instaladores treinados, garantindo assim que o sistema tenha grande longevidade.
A incorporação da terra é feita após a instalação dos pisos elevados e a vedação dos tubos de irrigação.

A terra deve ser colocada primeiramente dentro dos tubos de irrigação, de forma que não fiquem espaços vazios dentro dos tubos. Depois, coloca-se a terra sobre o sistema em pequenas camadas para que essa sofra uma compactação homogênea e adequada. Após essas etapas fazem-se as devidas correções no solo, como calagem e adubação, podendo, posteriormente a esse processo, ser feito o plantio das espécies escolhidas. Deve-se irrigar diariamente a vegetação até que se enraíze. Em época de seca é indicado irrigar diariamente, e em época de chuva, um dia sim e outro não. 

Controle da qualidade
Para se manter a qualidade do produto assim como sua funcionalidade, alguns itens devem ser verificados e corrigidos, casos identificados, antes e durante a montagem, para garantir o perfeito desempenho do sistema. Os itens que devem ser checados antes da montagem são:
n Verificar se não existem fissuras/rachaduras na extensão da laje onde será montado o piso elevado
n Verificar se a impermeabilização em toda a extensão da laje está regularizada, inclusive nas juntas entre parede e piso
n Verificar se o ladrão (tubo para escoamento do excesso de água) está instalado, bem posicionado e desobstruído, para garantir o perfeito nível de água no reservatório
 
Durante a montagem, outros itens devem ser checados. No momento da instalação dos capilares (tubo PVC), deve-se verificar se:
n A manta de drenagem está bem fixada na base do tubo de PVC, para se evitar que a terra entre no reservatório e cause o assoreamento do mesmo
n A terra, colocada no interior do tubo de PVC para fazer a capilaridade, está bem compactada para se evitar problemas de má condução de água
n A parte externa do capilar (tubo de PVC) assim como toda a extensão do perímetro das placas instaladas, se encontram bem vedadas com silicone, para evitar que a terra entre no reservatório e cause o seu assoreamento
n As pastilhas antirraiz foram colocadas e se estão bem posicionadas.

Manutenção
O sistema de jardim sobre piso elevado requer manutenção fácil e de baixo custo, podendo ser executada por técnicos de manutenção. Deve-se fazer a troca periódica das boias que controlam o nível d'água, pois poderá haver problema se o nível d'água baixar muito. Os drenos devem ser limpos periodicamente para evitar que entupam, pois se isso ocorrer o jardim poderá ser comprometido. A análise química de solo deve ser feita uma vez por ano a fim de corrigir os nutrientes que estiverem escassos no solo. Para manter o jardim sempre em bom estado e esteticamente bonito deve-se fazer a aplicação de adubos foliares contendo macro e micronutrientes, dando assim as condições ideais para as plantas se desenvolverem.

Benefícios
Seguindo o fabricante e instalador, os principais benefícios do sistema são: irrigar o jardim por capilaridade reduzindo o gasto de energia e o uso de equipamentos, manutenção e mão de obra; permite a fertilização por subsuperfície eliminando o contato direto de substâncias químicas com pessoas e animais; protege a manta de impermeabilização de ferramentas de manutenção de jardim e outros objetos pontiagudos; elimina o contato da terra com a impermeabilização, facilitando sua manutenção; protege a impermeabilização do ataque de raízes; elimina a camada de regularização para drenagem de laje; e aumenta a vida útil da camada impermeabilizante pela presença de lâmina de água que estabiliza sua temperatura.

Componentes do Sistema

Carga do sistema saturado com água usando grama
O sistema exerce 250 kg/m² sobre a laje, tendo 10 cm de vão livre para armazenar 100 l de água em 1 m², 10 cm de altura da terra, grama, sistema de pisos elevados e tubos de irrigação. (Obs.: o peso pode variar para cada tipo de situação e vegetação.)

Laje
A laje tem a função de armazenar a água da chuva que por sua vez abastecerá o solo por capilaridade, suprindo a necessidade hídrica da vegetação e suportando toda a estrutura do jardim suspenso.

Piso elevado
Composição: termoplástico (polipropileno)
Composição: piso elevado em placa de 500 mm x 500 mm, suportado por pedestais, confeccionados em polipropileno reciclado, enrijecido por carga mineral, tingidos em massa por pigmentos na cor.
Finalidade: proporcionar vão para o reservatório d'água, proporcionar a fixação adequada dos capilares e separar a terra do reservatório).

 

 

Pedestal de acabamento (PDAR)
Composição: termoplástico (polipropileno) 
Finalidade: utilizado para fazer o apoio das placas de piso elevado no perímetro do ambiente, assim como para fazer o reforço nas placas recortadas, mantendo a resistência mecânica do conjunto.

 

 

 

Pedestal central (PDCR)
Composição: termoplástico (polipropileno)
Finalidade: utilizado para garantir o apoio da placa de piso e apoio perimetral, permitindo interligação e travamento entre placas de piso elevado adjacentes.

 

Tubos de irrigação e elemento de capilaridade (pavio)
Composição: tubo de PVC, com diâmetros variáveis (25, 50, 75 e 100 mm) perfurados na base e revestidos por uma porção de manta de drenagem.
Finalidade: os tubos de PVC perfurados contendo terra do próprio jardim propiciam o contato da água armazenada com o meio poroso (solo) induzindo a ascensão capilar que fornecerá água em quantidades adequadas para a planta.

Manta de drenagem
Modulação: cortada em quadrados de 150 mm x 150 mm.
Composição: composta por milhares de filamentos contínuos de material sintético.
Finalidade: devido às suas características, a manta de drenagem permite livre passagem do fluido, com retenção eficiente dos sólidos, garantindo a separação desejada dos materiais envolvidos e não causando assoreamento da laje, mantendo a terra em contato com as raízes.

Pastilha antirraiz
Composição: termoplástico fixado em uma porção de tela sintética contém nessa um herbicida de liberação lenta e com vida útil de 15 anos.
Finalidade: inibir o crescimento radicular perto dos drenos e tubos de irrigação, aumentado a longevidade do sistema.

Solo
Composição: areia, silte, argila e matéria orgânica.
Finalidade: favorecer a ascensão capilar e retenção de água mantendo a umidade e a aeração em níveis ideais no sistema radicular das plantas.

Vegetação
Podendo ser rasteira, arbustos e árvores, o sistema aceita qualquer tipo de vegetação, de acordo com as especificações do paisagista.