Solo grampeado | Téchne

Tecnologia

Solo grampeado

Edição 116 - Novembro/2006
Solo grampeado aplicado à contenção em edificios - três subsolos

O uso da técnica do solo grampeado não é mais novidade. O que poucos sabem é que algumas incorporadoras já estão utilizando esta técnica para contenção de taludes em subsolos de prédios e casas. O solo grampeado, além das aplicações usuais em estradas, túneis e remediação de deslizamentos,pode ser utilizado em obras industriais ou subsolos de edifícios.

A técnica do solo grampeado foi usada pela primeira vez na França,em 1961, na retenção de paredes permanentes em rocha mole.Na ocasião, os chumbadores eram de uma barra maciça de aço sem a aplicação do concreto projetado.

Um processo mais moderno foi aplicado em Versailles em 1972, na face de um talude de aproximadamente 18 m de altura, pela técnica de projeção de concreto. Em 1986 o Ministério de Transporte do governo francês investiu US$ 4 milhões em um projeto chamado Clouterre. O objetivo principal foi de desenvolver recomendações e normalizações para o solo grampeado, com especial ênfase na segurança e durabilidade.

A partir de então essa técnica não parou de se desenvolver.Além da evolução técnica nos processos executivos e nos materiais utilizados, tem-se a evolução de projeto com critérios de dimensionamentos e utilização de ensaios de laboratório e de campo que conferem mais economia com segurança.

A técnica
De forma resumida o processo divide-se em quatro fases:

 Reforço das edificações periféricas (vizinhos).
 Escavação parcial.
 Instalação dos chumbadores - perfuração, introdução do chumbador e injeção dos furos.
 Aplicação do concreto projetado - incluindo a instalação de drenos.

A segunda onda

No início dos anos 1990 os europeus começaram a aplicar o solo grampeado em contenção de taludes em áreas prediais, devido à alta densidade de construções em centros urbanos. Hoje esta técnica está presente em grande parte das obras na Europa e América do Norte, que necessitam estabilizar taludes visando maior eficiência de custos, segurança e qualidade. No Brasil algumas empresas de contenções e consultores também começam a seguir os passos dos europeus, oferecendo essa tecnologia às incorporadoras e construtoras. Construções em grandes centros urbanos no Brasil já podem também se beneficiar dessa tecnologia.

Seqüência executiva

Escavação
Os taludes são escavados mecanicamente e ou manualmente conforme geometria e seqüência de projeto.
Instalação dos grampos
Os taludes são perfurados, os grampos são preparados, instalados e alojados nos furos para a injeção. Os espaçamentos vertical e horizontal são definidos a partir da resistência dos solos.
Concreto projetado
A parede do talude recebe o jateamento da mistura (água, cimento, pedrisco, areia e fibra). Executa-se o acabamento. Em função da inclinação do talude poderá ser executado paramento em grama
Escavação nova frente
Cumpridas as etapas anteriores, pode-se aprofundar a escavação e repetir o processo em camadas.
PÁGINAS :: 1 | 2 | Próxima >>