Casa popular com estrutura de aço leve | Téchne

Tecnologia

Casa popular com estrutura de aço leve

Eduardo Munhoz de Lima Castro
Edição 115 - Novembro/2006

Este artigo descreve as etapas da construção de um protótipo de uma residência unifamiliar com o sistema estrutural light steel framing.Apesar de conhecido em outros países, empregado em vários tipos de edificações, no Brasil a utilização se dá principalmente para construção de residências unifamiliares. Devido à característica do processo construtivo ser totalmente industrializado, transforma o canteiro de obra em uma bem organizada tarefa de construção, uma vez que emprega componentes para montagem.O sistema construtivo com light steel framing proporciona o emprego de alguns materiais locais respeitando as tradições da região de implantação do projeto,assim como a mão-de-obra, que deve ser treinada adequadamente.

O sistema seco
O conceito de construção a seco é aquele cujo processo construtivo não utiliza argamassa ou elementos moldados no local, que implicam o emprego da água, sendo amplamente utilizado em vários países agregando-se diferentes tecnologias como concreto pré-moldado,madeira, estrutura metálica e sistemas mistos (Alvarenga & Calmon, 2000).

Principais características

Figura 1 – Planta baixa de uma residência popular construída em Indaiatuba (SP)

O sistema construtivo light steel framing caracteriza-se por um elevado nível de industrialização e organização, onde seus componentes interrelacionam- se integrando todo seu processo. Segundo Alvarenga; Calmon (2000) o SBI (Swedish Institute of Steel Construction) registrou o termo LSF (Light Steel Framing) para designar o sistema construtivo baseado em estrutura de aço leve.

A edificação emprega perfis leves de aço estrutural, de pequena espessura, formando painéis portantes. O conceito estrutural do sistema está em dividir as cargas por meio de uma modulação de perfis conformados em chapas finas de aço, dispostos paralelamente e eqüidistantes em 400 ou 600 mm, permitindo o uso de placas de gesso acartonado do lado interno e placas cimentícias ou OSB (Oriented Strand Board) do lado externo, minimizando desperdícios.

Residência em Indaiatuba

Figura 2 – Montagem dos painéis

Em Indaiatuba, cidade do interior do Estado de São Paulo,por meio da iniciativa de uma empresa de consultoria imobiliária e construtora local, construiu- se um protótipo de residência unifamiliar.O projeto orientou-se na tipologia empregada pela Caixa Econômica Federal para realização de obra de interesse social, resultando em um protótipo com área de 37,30 m².Trata-se de uma residência térrea, com uma sala, uma cozinha, dois dormitórios e um banheiro, como mostra a figura 1. A obra foi edificada a 50 cm acima do nível da rua,para evidenciar o resultado final. Os materiais básicos empregados no sistema hidráulico (esgoto,água fria) e elétrico, assim como esquadrias, tintas, paisagismo, telhas cerâmicas e outros materiais complementares foram adquiridos na região.O suprimento de componentes tais como placas de fechamento (OSB, gesso acartonado), siding vinílico, manta de isolamento térmico e contra umidade e perfis metálicos (light steel framing) foram adquiridos em São Paulo, por não haver distribuidores na região.

Empregou-se mão-de-obra local, compondo-se a equipe de três pessoas (um mestre e dois ajudantes) instruída especificamente para realização dessa montagem.

Alguns cuidados foram tomados antes do início da obra como: providenciar um local fechado para guardar equipamentos e armazenar os perfis metálicos, para protegê-los do solo e umidade, assim como para as chapas de OSB e placas de gesso acartonado; levantamento de pontos de energia elétrica e água.

PÁGINAS :: 1 | 2 | 3 | Próxima >>
Destaques da Loja Pini
Aplicativos