Nova sede da RAC Engenharia em Curitiba possui autossuficiência em água e energia

A RAC Engenharia inaugurou no bairro do Bacacheri, em Curitiba, sua sede nova sede que será autossuficiente, produzindo toda a energia necessária para o seu consumo e tratando todo o esgoto sanitário, além de captar água de chuva potável. O sistema é chamado de NET Zero Água e Energia.

Para gerar energia foram instalados painéis fotovoltaicos com 19,8kW de potência e 26.509 kW de capacidade de geração anual, responsáveis por toda a energia do edifício corporativo, incluindo ar-condicionado, elevadores e equipamentos.

Os sistemas de ar-condicionado e iluminação receberam atenção especial, com uma simulação termoenergética via software que permitiu a instalação da capacidade necessária, sem gastos superiores. A iluminação, por sua vez, utilizou brises (quebra-luz) que evitam o ofuscamento nos usuários para o sol nascente no verão e a maior insolação no inverno. Há também um controle da temperatura, com redução das ilhas de calor e auxílio do telhado verde, que reduz em 60% o consumo de energia. “Comparando-se com um prédio padrão no mercado, o projeto conta com uma redução de 46% do consumo de ar-condicionado e uma capacidade instalada 44% inferior”, comenta o diretor da RAC Engenharia, Ricardo Cansian.

Em relação ao consumo de água, para alcançar a autossufiência foram necessários sistemas de captação, tratamento e transformação dos efluentes in loco. O prédio conta com uma estação de tratamento própria, capaz de decompor a matéria orgânica, produzindo lodo coletado uma vez por ano.

A segunda fase do tratamento utiliza reatores anaeróbicos e wetlands, jardins filtrantes com plantas flutuantes ou emergentes para montagem de um poço artesiano que realiza o processo de desinfecção e reuso das águas utilizadas para lavar louça, roupa e do banho para vasos sanitários. “O excedente é despejado nas galerias municipais, após passar, necessariamente, pelo processo de tratamento e filtragem natural “, explica Cansian.

A sede possui um sistema de captação de água das chuvas interligado a um reservatório de cinco mil litros. A água captada passa por um tratamento se tornando potável para reutilização em torneiras e chuveiros. “A utilização de metais e louças de reduzida vazão hídrica, juntamente a acionamentos inteligentes, contribuem para essa racionalização, já que diminuem a demanda de água e o volume de efluentes produzidos pela edificação”, diz o diretor.

O prédio conta também com pontos de recarga para carro elétrico por meio de energia solar e incentiva o uso de transportes particulares em grupo como van e carona solidária, com vagas especiais para os veículos dessa modalidade, além de bicicletário e vestiário para os funcionários.

Devido ao seu desempenho sustentável, a RAC recebeu no dia 27 de setembro a certificação LEED Platinum (Leadership in Energy and Environmental Design) com a maior pontuação da América Latina (97 pontos) pelo projeto e foi vencedora do 4º Prêmio Saint Gobain de Arquitetura – Habitat Sustentável.

Por Gabrielle Vaz, do Portal PINIweb

Veja também: