Notícias rápidas da engenharia

Concreto impermeabilizado com aditivo cristalizante protege piscina em Florianópolis

A impermeabilização do concreto da piscina, do espelho d’água e do spa do condomínio de alto padrão Quay Luxury Home Design, em Florianópolis (SC), foi feita com aditivo cristalizante, seguindo a proteção adotada nas estruturas dos subsolos e garagem. Localizado à beira-mar, no bairro Jurerê Internacional, os subsolos e a garagem ficam 1,50 m, em média, abaixo do nível do lençol freático. “Como o meio é bastante agressivo, optamos por executar a impermeabilização com aditivos químicos, no caso, o Penetron, que foram misturados na massa do concreto”, afirma o engenheiro Luiz Callegaro, da CFL Incorporadora, responsável pela execução.

A piscina do condomínio mede 30 m x 11 m com 1,40 m de profundidade, e foi construída diretamente no solo, como um radier, sendo executada sem junta de concretagem e com uma cura úmida bem controlada. “As estruturas de concreto em piscinas estão sujeitas à agressividade do cloro, que acelera a despassivação da armadura, causando a corrosão do aço estrutural”, explica o engenheiro Cláudio Ourives, diretor executivo da Penetron. A proteção do concreto, concebida na fase do projeto, foi feita de acordo com a norma técnica e seguindo o cálculo capaz de minimizar a fissuração.

Engenheiro faz estudo comparativo de argamassa virada em obra com a industrializada 

O engenheiro Eduardo Caldas Dalla Vecchia, da empresa Mineração de Caulim Juquitiba, fez um estudo comparativo com o objetivo de alertar engenheiros civis e consultores de argamassa sobre as vantagens de produzir na obra argamassas para alvenaria e revestimento. Defensor da praticidade da massa ensacada, Vecchia rebate o que ele próprio chama de “preconceitos do setor”. Em sua avaliação, o engenheiro observa que tanto a massa ensacada quanto a produzida em obra usam o mesmo operador do misturador e o mesmo tempo de cremalheira. Outro ponto que ele destaca é que não há dificuldade para manter a qualidade da obra, pois optando-se pela areia ensacada é eliminado o risco de erro no traço. Segundo ele, alguns engenheiros temem que a incorporação de ar enfraqueça a argamassa. “A incorporação de ar é benéfica, porque até mesmo as massas ensacadas a possuem”, considera Vecchia. Ainda segundo o engenheiro, os ensaios realizados nas argamassas produzidas com essa tecnologia atendem a todas as exigências da ABNT.

Prêmio Brasil Galvanizado anuncia os vencedores da terceira edição

Categoria Construção e Arquitetura: Loja Líder em parceria com a galvanizadora ZTec.

 

Em agosto passado, o Instituto de Metais Não Ferrosos (ICZ) apresentou os quatros projetos vencedores do Prêmio Brasil Galvanizado deste ano, patrocinado pela Votorantim Metais. As empresas Armco Staco Galvanização, B. Bosch Galvanizadora – que venceu em duas categorias – e Ztec Tecnologia de Metais receberam prêmios de até R$ 15 mil. Agora, elas vão concorrer ao International Galvanizing Awards, que será realizado em Berlim (Alemanha), em junho de 2018, durante a Conferência Internacional de Galvanização (Intergalva). O Prêmio Brasil Galvanizado foi criado para incentivar o uso de aço galvanizado em projetos de arquitetura e engenharia. Na categoria Construção e Arquitetura, foi escolhido o projeto da Loja Líder, do escritório FGMF Arquitetura, tendo como galvanizadora a Ztec Tecnologia de Metais. Já a B. Bosch Galvanizadora venceu nas categorias Industrial, com o projeto para a Brasilit Saint-Gobain, do NPC Grupo Arquitetura, e Novas Aplicações, com a Usina Fotovoltaica Pirapora – Metalúrgica Golin S/A. A categoria Obra Emblemática contemplou o projeto da Cobertura da Piscina Olímpica, da Plasmont Estruturas Metálicas, contando com os trabalhos da Armco Staco Galvanização.

Categoria Industrial: a Brasilit Saint-Gobain trabalhou em conjunto com a B. Bosch.

Veja também: