Integração entre planejamento e contratações na construção civil

Autores:
Arqº Luis Fernando Tomaz de Lima
Profª Norma Gislene Urban Gomes

O planejamento para a construção civil consiste em organizações para a execução, em que são inclusos orçamentos e toda a programação da obra. Orçamento, que contribui para a compreensão e entendimento das questões econômicas; e a programação, com suas devidas distribuições por atividades no tempo. Com base nesse planejamento foi realizado um estudo de caso em uma obra de construção civil para que problemas ocorridos no decorrer da construção fossem apontados e solucionados a fim de manter o cronograma em dia e cumprir todos os prazos para a entrega do edifício. Este trabalho priorizou a produtividade e seus devidos processos executivos dos serviços que se encontram em estado crítico, aplicando planos de ações. No final foram feitas, comparações por meio de tabelas e gráficos apontando as ações com o avanço físico da obra, verificando mês a mês as metas propostas e as metas reais atingidas.

Introdução

Para muitas construtoras brasileiras, o planejamento ainda é uma incógnita. Algumas empresas mais estruturadas já conseguiram aperfeiçoar esse sistema às suas necessidades. Em geral, isso ocorre nas empresas construtoras de pequeno porte que não possuem em seu quadro de funcionários profissional da área de planejamento. Algumas empresas recorrem ao mercado e estabelecem parcerias com escritórios de engenharia para suporte no planejamento.

Entretanto, pode-se afirmar que existe uma grande parte das empresas que ainda não descobriu o verdadeiro retorno financeiro quando se aplica um planejamento adequado às construções de obras civis. Pode-se afirmar também que algumas empresas construtoras tratam o planejamento de forma superficial ou acreditam que os instrumentos do planejamento não atendem aos seus métodos de trabalho. Muitas empresas temem pelo excesso de burocracia e desconhecem que existem vários tipos de sistema para inserir um bom programa de planejamento, desde aplicações mais complexas até as mais simplificadas.

Dentre as empresas que exercem o planejamento de suas obras, existem aquelas que apresentam problemas de comunicação entre setores da engenharia e a administração.

O presente estudo tem como objetivo demostrar, discutir e apresentar soluções técnicas de problemas corriqueiros entre o setor técnico de planejamento e a área administrativo-financeira de contrato. É importante esclarecer que as soluções propostas servem para atender às necessidades técnicas de empresas de pequeno porte, de maneira que possam reduzir ou até mesmo eliminar prejuízos financeiros de suas atividades.

Para realizar o estudo utilizaram-se dados práticos de uma obra que apresentou problemas: na etapa de investigação do terreno; no planejamento; e enfrentou adversidade no setor administrativo-financeiro.

Empresa utilizada como estudo de caso
A empresa escolhida atua no ramo de construção de edificações residenciais e comerciais de médio e alto padrão, possui em torno de 150 funcionários próprios, que estão subdivididos apenas para o controle e gerenciamento, contando com departamentos fixos no escritório (diretoria, planejamento, prospecção, compras, RH, administração) e equipes alocadas nas devidas obras (gestor de obras, estagiários, mestre de obras, encarregados), além de empresas que fornecem serviços e terceirização de mão de obra (demolição, escavação, fundações, estruturas, elevações de alvenaria interna e de vedação perimétrica da fachada, acabamentos em geral).

Descrição geral do empreendimento analisado com os principais itens do sistema construtivo
Empreendimento O empreendimento está localizado na Rua Santo Amaro, 320, centro da cidade de São Paulo. O projeto é constituído de um edifício residencial composto de uma torre de 24 pavimentos e 4 subsolos para garagens.

O projeto é composto de referências básicas para a construção do edifício. São elas:
Projeto arquitetônico
Projeto estrutural
Projeto elétrico
Projeto telefônico
Projeto hidráulico
Projeto de combate a incêndio
Projeto de CFTV

Fundações As fundações adotadas obedeceram às características do solo, apresentadas mediante a sondagem geológica executada por meio de perfurações e amostragens, em que foi observado componentes de distribuição dos apoios e de cargas.

Estrutura Toda a estrutura foi projetada com concreto armado convencional, obedecendo às normas técnicas brasileiras, estabelecidas pela ABNT.

A resistência característica do concreto produzido em usina, transportado e aplicado na obra é Fck 40 MPa com brita 1, Slump 10 +-2.

Alvenarias De tijolo de concreto para divisórias entre os conjuntos habitacionais, ambientes internos e paredes externas da fachada, obedecendo sempre às dimensões do projeto arquitetônico e às necessidades das instalações. As paredes dos shafts e a caixa de escada de emergência atenderam às exigências do projeto de combate a incêndio.

Planejamento preliminar
O planejamento e os cronogramas físicos e de compras são elaborados pelo departamento de planejamento junto ao departamento de prospecção, alocados no escritório central. Para este estudo de caso, o estudo preliminar foi muito importante para o planejamento inicial da obra, em que foram necessários a verificação dos detalhamentos do empreendimento a ser executado.

Foram avaliadas todas as viabilidades econômicas e técnicas para a construção, em que foi definido a escolha do local para a implantação do empreendimento, contemplando estudos geológicos e topográficos. Foram verificadas as possíveis interferências por projetos de sondagem, procurando as melhores alternativas para orientar as melhores decisões.

No planejamento preliminar, foram discutidos diversos temas, além das características reais de projeto, tais como:
Local de execução dos serviços, facilidades e dificuldades do local
Escopo do projeto a ser executado o empreendimento
Atribuições de responsabilidade da construtora – contratante
Reajuste de preços
Critérios para aceitação dos serviços executados
Cláusulas de contratos dos fornecedores
Critérios para a garantia dos serviços entregues
Sistemas de contratação e pagamentos de funcionários e fornecedores

No estudo preliminar, foi definida qual a forma geométrica que o empreendimento tomaria, considerando os sistemas construtivos empregados. Foram considerados os principais fatores, relacionados ao terreno e às fundações do edifício. Essas informações serviram de base para as definições referentes às verificações da viabilidade de desenvolvimento da execução final até a entrega para o cliente das unidades autônomas.

O sistema construtivo que caracterizou os processos foi o ponto de partida para a definição de vários impactos técnicos, como os materias, e os métodos de execução empregados.

Levantamento de dados do empreendimento com os principais fatores impactantes
Os mais importantes fatores de restrição deste projeto foram apontados da seguinte forma:
Neste estudo de caso, tivemos alguns atrasos que significaram perda de recursos financeiros, desperdício de materiais e entrega de obra fora do prazo estipulado. O principal causador desses pontos negativos foi a falta de um bom planejamento, que vem desde os erros de definições dos anteprojetos e trabalhos por má execução e irregularidades causados por especificações técnicas que não constavam no planejamento original.
Incompatibilidade de projetos: na maioria dos casos os projetos são realizados por empresas, projetistas ou escritórios diferentes, o que normalmente gera incompatibilidades na hora da execução da obra. Isso impacta nos valores da construção e pode aumentar o custo da execução até o término da obra, criando aditivos ou custos extras. Há muitas chances de paralização da obra quando existe irregularidades nas documentações da obra. Esse problema ocorre quando a construtora não se preocupa com essas exigências e acaba não considerando o gerenciamento de documentos, sendo que é um ponto chave de sua eficiência operacional.

Para que isso não aconteça, a construtora deve buscar maneiras de otimizar os processos de controle dos documentos, implantando processos internos de gestão de documentos, instruções de trabalhos com manuais de qualidade, normas internas de segurança e de qualidade.
Deficiências nas contratações: sem o conhecimento suficiente e sem as habilidades necessárias para realizar um determinado serviço, ou seja, a mão de obra contratada pode impactar com um cenário negativo dentro do canteiro de obras com somatórias de não conformidades nos processos. É por isso que os gestores devem contratar fornecedores especializados e que coordenem os contratados em todos os processos das etapas construtivas, para que possam seguir corretamente o escopo e atender ao prazo estabelecido com qualidade no produto final.
Dificuldades com a mão de obra: no estudo de caso em específico, foi analisado quão é a dificuldade do profissional quando lhe é designado algum serviço em específico; isso acarreta consequências com a perda de tempo de trabalho e com a má qualidade no produto final. Esse problema é minimizado com o oferecimento de treinamentos para a equipe – a capacitação profissional faz com que os colaboaradores sintam-se valorizados, e isso impacta em um cenário e uma reação positiva.
Falta de planejamento: a falha no processo não atrasa apenas o prazo final, mas também compromete toda a cadeia e o equilibnrio financeiro do empreendimento e coloca em risco a própria construtora. As construtoras necessitam de um bom planejamento detalhado, para que assim possam traçar um cenário positivo do desenvolvimento da obra, acompanhar toda a execução dos trabalhos e fazer com que o empreendimento fique dentro do orçamento estabelecido.
Risco: o risco é um evento incerto, que pode ocorrer ou não. Caso ocorra, com certeza vai afetar o processo, provocando um efeito negativo ou positivo. Geralmente, os projetos não contam com todas as informações necessárias para o perfeito andamento do processo, desde a prospecção até o produto final, uma vez que todo o processo estará lidando com o futuro, que já é incerto por natureza. Deve-se estar atento a qualquer mudança no ambiente do processo de forma a atuar proativamente na sua gestão, visando alcançar os objetivos. Significa assumir alguns riscos quando se trabalha com incertezas, que devem ser gerenciados. Gerenciar é um processo de identificação, análise, desenvolvimento de respostas e monitoramento dos riscos no processo, com o objetivo de diminuir os impactos de eventos negativos e aumentar a probabilidade dos impactos positivos.
Custos: devem ser cuidadosamente planejadas e definidas todas as séries de recursos humanos, financeiros e materiais dentro do processo, em que todos os recursos envolvidos custam dinheiro. Em que todos os recursos devem ser otimizados para que todos os objetivos sejam alcançados dentro do prazo definido. Essa é a essência da gerência de projetos.
Tempo: o limite de tempo é uma das mais importantes características de um processo de gestão de um projeto, em que todos os projetos têm um processo de início, meio e fim previstos, ou seja, não pode haver projetos com duração indeterminada. É preciso ter uma data final estabelecida, e essa informação deve estar claramente definida.
Escopo: o objetivo do escopo é incluir à concepção e construção de um processo e produto e desenvolvimento de um sistema ou mesmo a realização de um evento. O projeto somente será considerado concluído quando seu produto for produzido e entregue de acordo com as características e as especificações contratadas.
Fatores climáticos: o canteiro de obras acaba sofrendo fatores climáticos, como vendavais, tempestades e trovoadas, que podem causar o comprometimento. Sendo que nessas ocasiões o recomendado é parar os serviços externos e que se passe a fazer serviços e atividades internas, para que não se coloque em risco a segurança do pessoal.

Resumo dos problemas de planejamento
O Quadro 1 aponta os principais serviços nos quais tivemos os problemas dos impactos mencionado anteriormente.

Definições A definição das etapas básicas para o planejamento é a organização dos serviços que serão executados.

Conceitualização – Modo de planejamento implantado
A integração entre o planejamento e os contratos deverá apresentar resultados para as soluções que serão adotadas no dia a dia da obra, ou seja, o planejamento e as contratações dos serviços ou materiais devem progredir em conjunto, para que haja o tempo correto das contratações e, consequentemente, para que os trabalhos se iniciem no período correto, conforme o planejado.

Modelo de curva resultante no período de obra – Acompanhamento físico
A ferramenta utilizada para o acompanhamento da obra é o MS Project. Para o planejamento e controle da obra, a ferramenta funcionou muito bem e atende a todas as expectativas, dependendo das suas complexidades, com resultados satisfatório e positivo em matéria de prazos.

Considerações finais
A gestão de empreendimentos, independentementedo porte e da complexibilidade que serão estudados caso a caso, visa sempre ampliar o rendimento e o aproveitamento dos recursos.

Através das análises dos principais fatores, a integração entre o planejamento e os contratos é o instrumento decisório para o sucesso do resultado final.

Seja qual for a dimensão do foco e o objetivo, ambos consistem na integração dos fluxos entre o planejamento estratégico e o contrato para a execução de obras. Esta é uma interação fundamental para o sistema de gestão de uma obra. O contrato é primordial para a execução de um edifício, por isso precisa contemplar todas as informações sobre os serviços contratados, obrigações e direitos do contratante, garantindo a segurança e o intuito de gerar vínculo, compromisso e responsabilidades para ambos os lados – contratante e contratado.

Veja também: